sexta-feira, 12 de março de 2010

DNA - LENNY'S MIND


Lá em casa, somos três filhos homens, apesar de inúmeras e frustradas tentativas do contrário pelos nossos pais.

Três irmãos que compartilham as mesmas fontes de DNA, que tiveram a mesma criação, os mesmos modelos, o mesmo padrão social e que dividiram a casa, o quarto e a vida diária por quase 20 anos, mas que mesmo ante a todas essas circunstâncias uniformes, são três pessoas COMPLETAMENTE diferentes.

A começar fisicamente: O mais velho – nasceu loiríssimo, olhos verdes. O do meio - nasceu moreníssimo, olhos negros. O caçula – nasceu ruivo, olhos azuis. – Discrepância que minha mãe suou para explicar ao meu pai. (hehehehe – o próximo seria japonês?)

Toda essa diferença não é nada perto das personalidades. Abismos ainda maiores.

Mas hoje venho falar do meu irmão mais velho, Clênio, e também apresentar o seu blog “LENNY’S MIND– porque esse titulo? Acho que é algo meio esquizofrênico, muito dele, algo do tipo alter-ego, mas isso importa?

Nós, apesar de caminharmos numa mesma direção, acabamos nos vendo bem menos que o ideal. Talvez por ele ser profundo e superficial e eu ser superficial e profundo?! Talvez por eu enxergar o copo sempre meio cheio, e ele enxergar o copo sempre meio vazio? Talvez por ele ser escorpião demais e eu sagitariano em excesso. Não sei. Mas estamos ligados de forma inevitável, por um passado, pelo sangue, pelas escolhas.

Culturalmente, devo a ele boa parte do meu acervo intelectual e artístico, talvez ai resida nossa maior afinidade. Não gosto de tudo ele gosta, ele não gosta de quase nada que eu gosto, mas há uma sincronia, uma sinergia nesse aspecto.

De fato, além da língua afiada e a irônia politicamente incorreta, o que realmente temos em comum, é um amor, o amor pelas letras, pelas palavras, pelas frases, pelos textos. Eu amo escrever, amo criar, amo inventar realidade – ele também, e quem há de negar que esta lhe é superior?

Nossa literatura é muito diferente, assim como nós, mas isso também não importa. Vejo nesse nosso ‘caminho’ traços da nossa família. Meu pai, como ele, devora livros, consome desenfreadamente e minha mãe é professora de português. Nenhum estimulo especifico, mas um ambiente apropriado.

Em janeiro ele conectou-se a blogosfera com o LENNY’S MIND, um blog que traduz tudo que falei até agora. – Meu blog é como o dele, tem comentários pessoais, impressões sobre filmes, variedades de todos os tons. Blogs absolutamente irmãos. Agora chegue lá e veja a diferença. A mesma família, versões impressionantemente diferentes em estilo, clima e complexidade. E viva a diversidade!

É bacana ter um irmão por aqui. Alias 'AQUI' tem um conto que escrevemos juntos no projeto "DUETOS".

PS: depois que escrevi meu post, fui ver o blog dele para buscar o link, tive que rir da coincidência do post de hoje do LENNY’S MIND: “Entre Irmãos”.

"Se você tem uma idéia incrível é melhor fazer uma canção
Está provado que só é possível filosofar em alemão"
Língua - Caetano Veloso

5 comentários:

Diu Mota disse...

Vou conferir o Blog-irmão,ok
Um finde para você: com o que você quiser..rsr
inté!

Clenio disse...

Oi, filho da mãe (literalmente...)
Gostei muito do texto, obrigado pela propaganda gratuita (e nem ao menos estamos na época do horário político...)
Temos que marcar um cineminha, um teatrinho, um chopinho, qualquer coisa, né??? FALTA DE VERGONHA NA CARA!!! DOS DOIS!

Beijo e nos falamos.
Tu viu que eu tenho outro blog só pra falar dos filmes que tenho em dvd? Escrevo em ordem cronológica, passa lá qq hora.

www.clenio-umfilmepordia.blogspot.com

Clenio disse...

Ah... quanto ao nome do blog (LENNYS'MIND) não é exercício de egocentrismo... Explico: no meu círculo de amizades mais íntimas (Rodrigo, Fabiano, Mariane, Joaquim) meu apelido tornou-se Lennys por razões inexplicáveis... Como o que eu escrevo no blog é o que se passa dentro da minha cabeça (mind) não é difícil entender a razão do batismo, certo???

[Farelos e Sílabas] disse...

===

Rapaz, as diferenças são PARTE de uma construção extraordinária que a gente chama família, amigos, sei lá. Cada qual projete naquilo que o coração falar mais alto (se bem que coração sempre fala alto; a gente é que nem sempre lhe dá ouvidos). Meus pais também iriam parar no 3º filho (no caso, em mim), mas resolveram tentar a menina que tanto sonhavam... e conseguiram! Costumo dizer que sou o caçula – porque um rei nunca perde a majestade! -, porém dos homens... humpf! O legal é que somos TODOS super unidos, embora COMPLETAMENTE diferentes!

Acho que isso é o tempero certo: a nossa individuação, embora não existam em nós individualismos.

Legal colher estes cheiros fraternais por entre as linhas do post!

Legal a visitinha por lá, catando farelos e sílabas!

===

j.qualquercoisa disse...

Blog muito bom.
Sigo desde então.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...