terça-feira, 2 de novembro de 2010

DIA DOS MORTOS


Hoje é dia dos finados, e a começar pela palavra ‘finados’ que acho de péssimo gosto, pra mim esse dia não é muito especial. Certamente por que não tenho nenhum tumulo sob minha responsabilidade.

Vejo as pessoas se mobilizando para irem aos cemitérios e enfeitarem os túmulos e quase chego a me considerar um alienígena desnaturado. Confesso que minha opinião sobre esse repentino interesse de 24hs pelos ‘finados’ muda a cada ano, afinal como diria o finado Raul Seixas, 'eu prefiro ser uma metamorfose ambulante’.

Tenho o hábito de julgar e tentar interpretar as atitudes dos outros, pelo lado do exercício de opinião crítica é bom, mas também é um prato cheio para maus julgamentos e preconceitos.  


Minha relação com a morte ainda é cordial, ela tem se aproximado paulatinamente e eu aproveito para aprender a lidar com isso tudo, afinal a morte é inevitável. Nos últimos anos perdi algumas pessoas mais próximas e vou tentando descobrir a ‘naturalidade’ desse contexto. Só não consegui ainda estabelecer a conexão com o dia de hoje.

Acho incrível o que acontece no México, o ‘Dia de los Muertos’ é um dia de festa! Há grande comemoração e alegria no dia em que celebram a memória dos que se foram. A internet é farta em material sobre o tema e vale a pena dar uma pesquisada na cultura mexicana (na verdade anterior ainda ao México), a concepção deles sobre a morte é bem interessante!

E nisso tudo, onde fica a vida após a morte? Bah, ai já assunto para uma outra conversa...

12 comentários:

Lila disse...

Oi querido...
Dia esquisitinho mesmo...essa coisa de finados é complicada e traiçoeira...precisamos de um dia específicop pra lembrar das pessoas queridas que já se foram? Ahhh, nada disso...elas estão e estarão sempre presentes. Hj, é só mais um dia negociável para o comércio. Temos mais é que fazer festa para a memória de todas as pessoas especiais, as que se foram e as que ainda estão ao nosso lado, nénão?!

Bjs meus.

Bruno Dezinho disse...

Sou fascinado pela cultura mexicana... no México eles tem inclusive uma santa que se chama Santa Morte, pra quem eles fazem pedidos e preces.
Há um livro bem interessante sobre a importância da morte que acho que você vai gostar, e acho que pode ser bacana pra você "desenvolver" esse seu relacionamento com ela: As Intermitências da Morte, de José Saramago. O livro é curtinho, você lê em dois tempos. Fica a dica. Beijo pra você. Bom restinho de semana.

Felipe Faverani disse...

Olá, João, tudo bem?
Primeiramente gostaria de agradecer por seguir meu blog, muito obrigado. Vim dar uma conferida no seu e achei interessante a maneira como você se descreve. É difícil realmente falar sobre si mesmo, mas o fez de uma forma muito bonita, parabéns por isso.
Sobre o Dia de Finados eu particularmente não compreendo o seu significado. Qualquer dia do ano podemos nos pegar pensando em alguém que partiu e mesmo sorrir por horas lembrando dos momentos bons que passamos juntos. Às vezes me parece que esse é apenas mais um dia no calendário para que a maioria dos vivos possa descansar, sabe? rs
No entanto acho muito rico o modo como o povo mexicano comemora esse dia e lembra dos seus entes queridos, é algo que deve mesmo ser apreciado por seu valor cultural.

Tiburciana disse...

vida apos a morte onde fica ???
Oras bolas facil essa em NOSSO LAR

Diu Mota disse...

Olha a Tiburciana! rsrs...desculpe, mas essas tiradas só com ela mesma.
e na morte...eles vão, e um dia nós também. Por enquanto que venha tarde, se puder.
inté

FOXX disse...

opa, assim, eu jurava q vc tinha parado de postar aqui...

António Rosa disse...

Realmente não parece haver ligação entre o dia dos finados e a morte. De acordo consigo, João.

Abraço.

António

Davi Helfer disse...

Pra mim é um dia meio sem sentido também. A única curiosidade que tenho em relação a morte, é quem visitaria meu túmulo.

Bom texto!
Abraço.

railer disse...

sabia que eu morei no méxico em 2008? na parte de temas do meu blog, tem o tema 'méxico' onde eu contei coisas da minha estadia lá por um mês. e o mais incrível foi que peguei a festa dos mortos e vivi de perto essa cultura. muito legal.

Giane disse...

Oi, João!

Lamento não termos um Dia de Los Muertos como os mexicanos. A morte é triste, concordo, mas não deveríamos ter uma visão tão trágica dela.
Na morte também há "Vida" e Esperança.
Entes Queridos, entre eles, o Patriarca da minha Família já partiram e a maior homenagem que presto a ele e aos outros Amigos distantes é seguir com a Vida que me proporcionaram da melhor maneira possível.

Beijos mil!!!

PS: também gostei muito do texto.

John Doe disse...

boa pedida pra ver é noiva cadaver, tim burton, coraline Neil Gaiman, Estranho mundo de Jack Tim Burton...

Saulo Taveira disse...

Bem, eu confesso não curtir muito essa transcendência, ainda. hehe

Não aguardo nada a minha hora. hehehe

Abração.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...