sexta-feira, 20 de novembro de 2009

ATIVIDADE PARANORMAL



Enquanto centenas de jovens corriam para as salas de cinema no afã quase desesperado de assistir e estréia de “LUA NOVA” da saga Crepúsculo, meus amigos e eu fomos assistir “ATIVIDADE PARANORMAL”.

Quando vi o trailer já fiquei com vontade conferir o filme, depois vieram os números, o orçamento de míseros US$ 15.000,00 e a arrecadação de mais de 30 milhões até agora. Lembrou-me o fenômeno da Bruxa de Blair, mas essa comparação já está um clichê.

É a história de um casal que começa a sofrer com estranhos fenômenos ditos ‘paranormais’ como luzes que acendem, lustres que balançam, passos arrastados, barulhos inexplicáveis, enfim, toda sorte de fenômenos que Pe. Quevedo adoraria desmistificar.

Na falta do Padre, eles resolvem filmar tudo. Ela é a geradora dos eventos paranormais, ele é o namorado ansioso por gravar tudo, mesmo que para que isso aconteça, ele tenha que provocar e estimular esses fenômenos.

Não conto mais em respeito a quem não viu ainda, mas relato minha indignação quanto ao uso do termo ‘atividade paranormal’, afinal não é isso que o filme mostra, mas sim atividades demoníacas. É marketing? Sei lá!

- Se não é um fantasma, então o que é? - palavras da atormentada protgonista.

O filme não é tudo isso que parece, certamente não será uma unanimidade, mas pra quem gosta do gênero é uma boa pedida. Vale à pena assistir no cinema ou em casa com muito silencio e um som de boa qualidade, afinal o filme se estrutura boa parte do tempo em fenômenos sutis.

Assisti agora na internet o final alternativo do filme. Eu tinha achado o fim meio repentino, vendo esse outro fim também não fiquei seduzido. Nenhum dos dois foi bom, mas sinceramente também não sei que fim eu daria na história.

A sessão foi coruja, cheguei em casa na madrugada e confesso que prestei mais atenção nos ruídos que circundam as noites... e se fosse alguma atividade paranormal!!??

5 comentários:

Anninha Basseto disse...

Tb gosto muito de Martha Medeiros (e quem ler esse comentário neste post deste blog não vai entender patavinas... hehe)
beijocas

A Moça disse...

Eu assisti esse filme um dia desses, e tbm fiquei como vc, prestando atenção aos ruídos, parece que a gente desenvolve uma neurose rsrsrs :D
beijo

A Moça disse...

ah,outra coisa, eu nem sabia que existia um final alternativo! vou procurar e assistir! :)

Anônimo disse...

oi, muito bom essa materia
hashahsh

railer disse...

esse aí eu vou ver na quinta, num evento de cinema aqui no rio. depois conto no blog o que achei.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...